Concurso MIS Rio

ba_mis_cam09_r04.jpgba_mis_cam11_T.jpgba_mis_cam02_T.jpgba_mis_cam01_T.jpgba_mis_cam03_T.jpgba_mis_cam05_T.jpgVista Interna_colorido.jpgba_mis_cam12_r00.jpg
Concurso MIS Rio

"O edifício de um museu deve se destacar, marcar presença na paisagem da cidade; deve também dialogar com essa paisagem; deve ser atrativo, convidativo e acessível a todos. Assim será o futuro MIS do Rio de Janeiro, que, ao ocupar um ponto nobre e privilegiado no cartão postal de Copacabana, deverá se anunciar já a partir de sua arquitetura monumental.


Como forma de se integrar o conjunto à paisagem já sedimentada, deverá também guardar respeito ao gabarito de altura dominante em todo o front marítimo.


Museu democrático deverá abrir suas portas sobre o calçadão de forma franca e honesta, convidando todos, a vivenciar uma experiência nova e instigante em seu interior.


O MIS do Rio de Janeiro será um edifício de sete pavimentos (aprox. 32m de altura), todo em concreto branco autolimpante que, com uma enorme abertura, ou fenda, que rasgará sua fachada de cima a baixo, fará o dialogo com a praia, o céu, os morros e o Oceano Atlântico. Esta será sua face principal, uma imagem intrigante que convidará o transeunte a desvendar seu conteúdo.


Como nas cavernas, o fascínio do desconhecido, a busca de surpresas e novas experiências - a eterna atração pelo que está dentro e não se vê. Quando dentro do edifício, o visitante irá descobrindo os 'mistérios' expostos no museu, ao mesmo tempo em que passará a desfrutar, pela sinuosa fenda, os diversos, múltiplos enquadramentos da paisagem a variar segundo a luz do dia, noite, chuva, sol, inverno, verão e uma infinidade de pontos de vista a cada nova altura e a cada novo ângulo de visão. 

Esse passeio terá seu apogeu no terraço mirante, de onde se descortinará toda Copacabana cercada pela magnífica natureza do Rio de Janeiro.


Sobre a escolha do branco para o concreto de alta tecnologia que, ao absorver a poluição, em um processo catalisador se auto-limpa e continua branco, tomamos emprestadas as palavras poéticas de Le Corbusier:


...o branco está vinculado à moradia do homem desde o nascimento da humanidade; calcinam-se pedras, trituram-se, diluem-se com água, e as paredes ficam do mais puro branco; um branco extraordinariamente belo. ...se a casa é totalmente branca, o desenho das coisas nela se destaca sem transgressão possível; nela o volume da cor aparece nitidamente; nela a cor das coisas é categórica. O branco de cal é absoluto, tudo nele se destaca, escreve-se absolutamente, preto no branco; é franco leal.


(L’art décoratif d’aujourd’hui, Paris, 1925) 


Ao adentrarmos o edifício, pelo hall do pavimento térreo, estaremos diante de um grande buraco, ou melhor, de uma seqüência de buracos a perfurar todas as lajes; buracos de diversas dimensões, formas livres e anômalas, que farão a comunicação visual interna entre todos os pisos e permitirão a compreensão imediata do funcionamento do Museu.


Todo o edifício será em concreto armado, com um sistema estrutural extremamente racional e simples: lajes nervuradas apoiadas nas espessas paredes longitudinais. 


O recuo lateral no pavimento térreo será utilizado como esplanada avançada do bar/café e também como passagem franca da Av. Atlântica para a Rua Aires de Saldanha. Portanto, se por um lado, o edifício se integra à paisagem de Copacabana recompondo seu gabarito, por outro, reforça a fluidez da circulação de pedestres: acessibilidade, gentileza e conforto urbano. 


E sobre esta passagem, como que flutuando, uma esfera em aço brilhante abrigará o auditório de projeção múltipla. Será uma verdadeira escultura urbana, uma nova imagem intrigante e poética na orla de Copacabana, e também espelho de uma das mais belas paisagens da Cidade Maravilhosa."

Ficha técnica

Autores
Francisco Fanucci, Marcelo Ferraz e Gabriel Grinspum

Colaboradores
Anne Dieterich, Anselmo Turazzi, Beatriz Marques, Cícero Ferraz Cruz, Fabiana Paiva, Felipe Zene, Kristine Stiphany, Luciana Dornellas, Pedro Del Guerra, Rebeca Grinspum, Victor Gurgel e Vinícius Spira

Área
7000 m2

Local
Rio de Janeiro, RJ

Ver Grande
Publicações

Projeto Design
2009
Sede do MIS/RJ é de Diller Scofidio + Renfro
MIS RJ
Página 18-19

Projeto Design
2009
Dois dias e uma noite
MIS RJ
Página 76-83