Concurso Fecomercio

low_FEC_C_FOTO4_00.jpglow_FEC_C_SENAC5_00.jpglow_FEC_C_ADM2_00.jpglow_FEC_C_ADM1_00.jpglow_FEC_C_ADM_INT_1_00.jpglow_FEC_C_SENI1_01.jpglow_FEC_C_SENAC2_01.jpglow_FEC_C_SENAC1_00.jpglow_FEC_C_ADM_NOIT_00.jpg
Concurso Fecomercio

A proposta é de uma ocupação que respeite a lógica do território, do lugar e do clima, como contraponto a equívocos tão comuns em nossas cidades em situações ribeirinhas, ao longo de nossa historia.


O projeto para a nova sede Fecomércio-Senac-Sesc procura implantar os edifícios de maneira a respeitar a cota de alagamento. Todo o complexo estará sutilmente elevado do terreno, permitindo que sua superfície atue como um vaso comunicante.


O trabalho de terraplenagem redesenhará suavemente a topografia, com o objetivo de consolidar a vocação de várzea presente no local.


Na estação das chuvas, as águas ficarão retidas nas baixadas do terreno, conformando uma paisagem distinta da estação das secas, permitindo que a natureza atue e conviva de maneira harmônica com o novo equipamento.


O Paisagismo não será apenas um elemento de ornamentação no lote, mas sim uma parte ativa do sistema hídrico da região, funcionando em consonância com os regimes do delta do rio Gravataí.


Para uma primeira leitura, este projeto será composto camada a camada e, como uma nau flutuante, desenhará caminhos e espaços de permanência, ora abertos, ora fechados, na justa medida das necessidades do programa e suas fases correspondentes, porém com a liberdade desejada para a riqueza de um espaço de convivência.


O terreno alagadiço deve ser interpretado como a camada zero, original. A primeira camada deverá permitir um franco acesso a todos, através da esplanada de acesso principal. É a rua que, com a mesma vitalidade com que sai da cidade, penetra o lote para conectar os distintos programas, funcionando como uma extensão aberta do centro de convivência.


Durante o trajeto a paisagem será alternada: de um lado por uma impactante imagem de um jardim vertical -fechamento do edifício de estacionamento- que servirá como pano de fundo para o jardim de esculturas; no outro lado, a paisagem inicial do jardim de juncos que dará lugar aos espaços destinados à convivência.


Esta rua atua como parte de um sistema infra-estrutural do conjunto. Por ela deverão passar todas as redes de alimentação elétrica e hidráulica bem como um primeiro sistema de filtragem de esgoto para tratamento de água para reuso.


A ideia é que este sistema de filtragem a céu aberto tenha, além de seu objetivo final, uma ação didática para os usuários, uma vez que será possível acompanhar a água em todo seu trajeto, da filtragem à praça de água, da praça de água ao reservatório localizado no edifício de estacionamento.

Ficha técnica

Colaboradores
Brasil Arquitetura: Francisco Fanucci, Marcelo Carvalho Ferraz; Anne Dieterich, Anselmo Turazzi, Beatriz Marques, Cícero Ferraz Cruz, Fabiana Paiva, Felipe Zene, Fred Meyer, Gabriel Grinspum, Gabriel Mendonça, Luciana Dornellas, Pedro Del Guerra, Victor Gurgel; Laura Ferraz e Natalia Coachman. Apiacás: Acácia Furuya, Anderson Freitas, Pedro Barros; Cibele Mion, Francisco Veloso, Yuri Faustinoni; Caroline Endo, Chloé Morin, Gabriela Uchida e Otávio Filho

Área
15000 m2

Local
Porto Alegre, RS